As inspirações de George R. R. Martin para As Crônicas de Gelo e Fogo (e Game of Thrones) vêm das mais variadas fontes. Às vezes são homenagens diretas, mas na maior parte das vezes George incorpora pequenas características de pessoas reais ou fictícias para compor seus personagens. Um desses casos é o de Ashara Dayne, personagem que chama a atenção dos leitores pela aura de mistério que a envolve, e cuja aparência muito provavelmente foi inspirada em Elizabeth Taylor.

Ashara Dayne
Ashara Dayne, por Bella Bergolts.

Ashara é descrita nos livros como uma das maiores beldades dos Sete Reinos. Muitos homens se apaixonaram por ela, entre eles Barristan Selmy, e supostamente Eddard Stark. Catelyn a descreve em A Guerra dos Tronos da seguinte maneira:

E contavam como Ned levara depois a espada de Sor Arthur à bela jovem irmã que o esperava num castelo chamado Tombastela, na costa do Mar do Verão. A Senhora Ashara Dayne, alta e de pele clara, com assombrosos olhos cor de violeta.

(A Guerra dos Tronos, capítulo 6, Catelyn)

A descrição é corroborada por Barristan, quatro livros mais tarde:

Mesmo depois de todos esses anos, Sor Barristan ainda se lembrava do sorriso de Ashara, do som de sua risada. Tinha apenas que fechar os olhos para vê-la, com seu longo cabelo escuro descendo pelos ombros e aqueles assombrosos olhos púrpura. Daenerys tem os mesmos olhos. Algumas vezes, quando a rainha o olhava, ele sentia como se estivesse vendo a filha de Ashara.

(A Dança dos Dragões, capítulo 67, O Derrubador de Reis)

A menção aos olhos violeta em uma pessoa da Casa Dayne gerou, naturalmente, desconfiança nos leitores, que passaram a cogitar a possibilidade de a família ter alguma relação com os Targaryen ou Valíria. Elio García, co-autor de O Mundo de Gelo e Fogo com GRRM, chegou a perguntar isso diretamente para ele, e relatou a resposta:

Quase com certeza é uma referência a Elizabeth Taylor. Anos atrás eu perguntei a George sobre os olhos violeta dos Daynes e se eles eram aparentados dos Targaryen.

A resposta dele foi que até onde ele sabia, eles não tinham sangue Targaryen… e então ele apontou que existem pessoas com olhos violeta no mundo real, e especificamente apontou Elizabeth Taylor como um exemplo.

A combinação entre cabelo escuro e os olhos violeta parece ser uma coisa de que ele gosta um pouquinho – também há uma linda vampira em Sonho Febril com a mesma aparência.

Elizabeth Taylor
Elizabeth Taylor (cerca de 1955). Domínio Público.

Elizabeth Taylor, uma das maiores estrelas da era de ouro do cinema americano, tinha como característica marcante seus olhos de um azul tão profundo que frequentemente pareciam violeta. Taylor era também tida como uma das maiores beldades do mundo quando George era menino e rapaz. Com efeito, o autor já falou publicamente, em entrevista ao Independent, sobre a influência de Ivanhoé, filme que conta com Elizabeth em um papel de destaque:

Acho que era Elizabeth Taylor no auge da… ela era a mulher mais bonita do mundo. Acho que tinha nove anos quando assisti ao filme. Como não poderia me apaixonar por ela? Mas as justas e a pompa daquilo me fizeram amar aquela história. Mais tarde, no ensino médio, eu li o livro. Para um leitor moderno, é um pouco difícil de avançar. A prosa é bastante vitoriana e densa, mas se você batalha, a história está lá. Tem tudo o que há no filme e mais – a heráldica e as justas e a imersão na época. Foi uma influência nesse sentido.

(Macnab, Geoffrey. Song of Ice and Fire author George RR Martin on success, chess and the wrath of superfans. The Indepededent. 9 de agosto de 2014. Tradução minha.)

Em Ivanhoé, filme de 1952 que adapta um romance histórico de Sir Walter Scott, Elizabeth Taylor faz o papel da judia Rebecca, que se apaixona pelo protagonista que dá título à obra. Algumas fotos de Taylor no papel:

Tanto o livro quanto o filme ganharam uma reputação por terem contribuído para o aumento do interesse pela época medieval – o que atingiu também George R. R. Martin. Outra declaração de George sobre o filme deixa claro o papel do filme na composição dos torneios em As Crônicas de Gelo e FogoO Cavaleiro Andante, e aparentemente Ashara Dayne foi uma espécie de homenagem do autor à rainha do amor e da beleza de sua infância.


Já escrevemos sobre outras referências e homenagens de GRRM em As Crônicas de Gelo e Fogo neste artigo. O eBook de Ivanhoé em português pode ser adquirido aqui (e o preço está muito barato).