História imaginária

Edição brasileira de 2017 de O Mundo de Gelo e Fogo. Esse volume inclui uma árvore genealógica das Grandes Casas dos Sete Reinos, que a equipe do Gelo & Fogo ajudou a elaborar.

“História imaginária” ou “história falsa” é como George R. R. Martin chama o material escrito na forma de relatos históricos dentro do universo de As Crônicas de Gelo e Fogo. Atualmente, as obras que compõem a História imaginária são o livro O Mundo de Gelo e Fogo, publicado pela primeira vez em 2014, e os contos A Princesa e a Rainha (2013), O Príncipe de Westeros (2014) e Os Filhos do Dragão (2017). O livro Fire and Blood será lançado em novembro de 2018.

O que é “História falsa” ou “História imaginária”?

Esses termos frequentemente criam confusões entre os leitores, principalmente em língua portuguesa, em que “história” tem múltiplos sentidos. A ideia central é que George R. R. Martin está tentando emular a produção histórica do mundo real: as obras são escritas pelo ponto de vista de um historiador dos Sete Reinos, registrando em um livro os eventos que acontecem e aconteceram no continente (e além). O uso do termo “história” por George se refere ao estudo e registro de fatos passados (até porque, no inglês, o termo history serve para designar isso, ao contrário de story, que tem como sentido a narrativa).

O termo “falsa” não é usado porque essa História não seria verdadeira para o universo ficcional (emora os meistres historiadores também não sejam oniscientes), como pode parecer à primeira vista. George adjetiva sua História de “falsa” ou “imaginária” porque ela não trata do mundo real, e sim eventos passados de um mundo que não existe de verdade.

Ao longo dos anos, Martin usou com mais frequência o termo “História falsa” (“fake history”) para se referir a essas obras, mas mais recentemente passou a adotar também a nomenclatura “História imaginária”. Uma explicação dele pode ajudar a compreender os termos:

Alguns de meus fãs se opuseram ao termo “História falsa” que lancei informalmente em posts passados no blog e em anúncios sobre A Princesa e a Rainha e Filhos do Dragão e afins. Pois bem; vamos chamar este de “História imaginária” ao invés disso. O ponto essencial aqui é “História”. Amo ler livros de História populares, e foi isso que tentei fazer aqui. Não é ficção histórica, não é fantasia, não… mas algo mais parecido com o livro monumental de história dos Plantagenetas de Thomas B. Costain.

Escrita

Diante do tamanho do universo criado por Martin, em meados da década de 2000 sua editora teve a ideia de publicar um livro de referência sobre a história e a geografia do mundo fictício. Em 2008, o plano era que o livro fosse baseado nas informações que já constavam dos livros principais, que seriam compiladas por Elio García e Linda Antonsson (do Westeros.org). George ficaria responsável apenas por revisar e escrever algumas notas laterais complementares. O plano inicial era que o livro tivesse aproximadamente 50 mil palavras.

Na prática, para o livro de referência, García e Antonsson revisaram todo o cânone anterior e organizaram uma cronologia, e George preencheu as lacunas com suas notas laterais. Ele escreveu como um historiador dentro de seu universo, o Arquimeistre Gyldayn, que viveu 100 anos antes dos eventos das Crônicas. No entanto, Martin se empolgou ao escrever essas notas, e chegou a 300 mil palavras de material extra.

Como o texto de George excedeu o tamanho esperado para o livro, Elio e Linda fizeram versões resumidas do material de “Gyldayn”. Dentro do livro, criaram outro personagem-autor: Meistre Yandel, que vive na época de As Crônicas de Gelo e Fogo. O livro recebeu o título de The World of Ice and Fire (O Mundo de Gelo e Fogo), e nele Yandel faz um grande resumo de tudo o que a Cidadela conhece sobre história, geografia e cultura de Westeros e Essos. Por vezes, o texto faz referência ou cita diretamente os escritos originais de Gyldayn.

A Rainha Rhaenys montando Meraxes, de Douglas Wheatley. Arte para Fire and Blood.

O texto original de George deu origem também a outras obras. Algumas partes foram editadas na forma de contos independentes, publicadas em antologias: The Princess and the Queen (A Princesa e a Rainha), The Rogue Prince (O Príncipe de Westeros) e The Sons of the Dragon (Os Filhos do Dragão). O primeiro trata da Dança dos Dragões, uma guerra civil da Casa Targaryen, para a qual o segundo conto é uma espécie de prelúdio. O terceiro relata as vidas de Aenys I e Maegor, filhos de Aegon I Targaryen, o Conquistador. Esses “contos” são versões um pouco reduzidas do texto bruto de Gyldayn, mas atribuídos a ele.

Muito material bruto ainda restou, principalmente sobre a Casa Targaryen. Com isso surgiu a ideia de um novo livro, que seria completado e publicado depois que George terminasse As Crônicas de Gelo e Fogo. Porém, como grande parte do material já está escrito, decidiu-se que o livro será dividido em dois volumes. O primeiro será lançado em novembro de 2018, com o título Fire and Blood (“Fogo e Sangue”). Ele incluirá as versões completas dos três contos menores já publicados, e o material que Antonsson e García utilizaram para elaborar o texto principal de O Mundo de Gelo e Fogo.

Publicação

The Princess and the Queen foi publicado originalmente em 2013, na antologia Dangerous Women, editada pelo próprio George R. R. Martin e Gardner Dozois. Ela foi publicada no Brasil pela editora Leya em 2017, com o título Mulheres Perigosas. O conto de Martin foi intitulado A Princesa e a Rainha.

Em 2014, foi a vez de The Rogue Prince, publicado na antologia Rogues, também editada por Martin e Dozois. No Brasil, metade dela foi publicada em 2015 pela editora Saída de Emergência, com o título O Príncipe de Westeros e Outras Histórias. O conto recebeu o título de O Príncipe de Westeros.

The World of Ice and Fire foi publicado em outubro de 2014, e no Brasil em dezembro do mesmo ano, com o título O Mundo de Gelo e Fogo, pela editora Leya. Em 2017, o livro ganhou uma nova edição revista, com uma árvore genealógica das Grandes Casas de Westeros, que a equipe do Gelo & Fogo ajudou a elaborar.

The Sons of the Dragon foi lançado em 2017, na antologia The Book of Swords, editada por Gardner Dozois. No Brasil, será publicada pela Leya em 2018 como Crônicas de Espada e Feitiçaria, com o conto de Martin recebendo o título Os Filhos do Dragão.

Fire and Blood será publicado nos Estados Unidos e no Reino Unido em novembro de 2018. No Brasil, a publicação será simultânea, pela editora Companhia das Letras.